sábado, 21 de fevereiro de 2015

“Sou diferente mas eficiente”, o livro de Sónia Campino





“Sou diferente mas eficiente”, o livro de Sónia Campino



Uma jovem diferente que gosta de enfrentar desafios…
Sónia Campino é portadora de mobilidade reduzida e decidiu escrever a sua história para ilustrar a forma determinada e dinâmica como encara a vida. O livro vai ser apresentado em Santarém no próximo sábado, hoje, dia 21 de Fevereiro às 16h.
Sónia Campino é uma jovem de Santarém portadora de mobilidade reduzida, derivada de uma paralisia cerebral, mas a sua condição especial não a impede de enfrentar a vida de forma perseverante e activa. Prova disso é o livro que acaba de escrever. “Sou diferente mas eficiente” é uma espécie de história de vida que vai ter a primeira apresentação pública precisamente na sua cidade natal. É no sábado, 21 de Fevereiro, pelas 16h00, nas instalações do Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), em Santarém.

“O livro é uma abordagem da minha vida pessoal desde o nascimento até aos dias de hoje. Em toda a obra é visível a determinação, a coragem e a boa disposição com que encaro a vida”, diz a autora, que foi objecto de uma reportagem em O MIRANTE, publicada na edição de 25 de Julho de 2013, onde se dava enfoque precisamente à vontade de viver desta jovem que nunca se rendeu à sua condição especial.

Desde o primeiro segundo que Sónia Campino começou a lutar pela vida. Nasceu prematura e cerca de um mês após o seu nascimento acabou por não suportar os tratamentos violentos, que espoletaram um derrame cerebral, o qual a tornou portadora de paralisia cerebral. Hoje continua com a garra daquele bebé que nunca desistiu e arranca gargalhadas a quem com ela se cruza.

Sempre activa, Sónia já foi, inclusivamente, atleta de competição. Praticou boccia, mas a falta de treinador em Santarém fazia-a ter que se deslocar a Fátima e, por isso, acabou por abdicar da modalidade. Ao longo dos anos foi ganhando a autonomia tão desejada, mas foi uma birra com a avó, figura importante na sua vida, que lhe mostrou que era capaz de muito mais do que imaginava. Caminhou para a cadeira sozinha e a partir daí a motivação foi crescendo.

Sónia estudou na Escola Secundária Dr. Ginestal Machado, em Santarém, na área de informática, e posteriormente rumou à Associação de Paralisia Cerebral (APPC) de Coimbra. Não chegou a concluir o ensino secundário, mas se antes sonhava continuar a carreira académica, neste momento não faz parte dos seus planos. Namorar também não é prioridade. Já teve um namorado, mas agora coloca a realização pessoal em primeiro plano.

Desde que Sónia nasceu que a família mobilizou todos os esforços e conseguiu proporcionar-lhe as condições para que possa ser autónoma. A forma natural e igualitária como a trataram fez com que nunca se sentisse diferente dos dois irmãos mais velhos. Sentir-se útil é o que procura diariamente. Gosta de desafiar os seus limites e tem sempre como meta conseguir ultrapassar os obstáculos. O livro agora lançado foi mais uma meta transposta.



Fonte: http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=692&id=107062&idSeccao=12364&Action=noticia#.VOhq2vmsV0x



Enviar um comentário