sábado, 31 de janeiro de 2015

Hoje apetece-me fugir…



Hoje apetece-me fugir…



Ir para bem longe, para um local onde ninguém me conhecesse, onde pudesse estar contigo sem quaisquer intromissões.
Gostava de poder ter-te só para mim… Sabendo que ninguém é de ninguém.
Gostava de ter-te como tantas vezes te tive, gostava de te sussurrar ao ouvido as palavras que escrevo.
Gostava de poder vir a uma varanda com vista para o mar e deixar o vento levar a palavra amo-te para bem longe, para tão longe que chegasse aos ouvidos de todos.
Gostava de gritar ao mundo que o meu amor és tu, que te amo e não há nada melhor do que isso.
Gostava de fazer entender que és tudo para mim, que sem ti a vida não tem sentido porque não tem com quem compartilhar o mundo que os teus olhos reflectem.
Hoje, tenho desejos de ti.
Desejos de te fazer feliz, de te fazer sentir a inocência dos 15 anos, daquele amor tão lindo e tão natural.
Hoje, desejo-te como te desejo todos os dias.
Hoje gostava que me abraçasses e ficasses comigo a ver o dia dar lugar à noite e depois, quando o frio já se fizesse sentir, fosses comigo para a cama e me abraçasses novamente até adormecer e quando acordássemos, tomássemos o café da manhã, aquele que deixaríamos esfriar na mesa…
Hoje o meu mundo é feito de sonhos contigo, hoje tenho desejos e gostava de muita coisa e a única coisa que me deixa ter um sorriso nos lábios é a certeza de que os meus desejos são os teus.
Mais uma vez, hoje mais que ontem e muito menos do que amanhã:
Amo-te meu amor perfeito!

JPC







Enviar um comentário