sábado, 25 de janeiro de 2014

Existe uma parte de mim...








Existe uma parte de mim...






Existe uma parte de mim, exausta, cansada, sem objectivos.



Porém, tem uma outra, que é muito mais forte que essa, que me impulsiona, faz-me crer que tudo é possível.
Quantas vezes, estive para desistir de tudo, mas sempre alguma coisa me dizia que nem tudo estava perdido.


Hoje é um destes dias, difícil, cansativo, ansioso, e nada posso fazer para ser diferente, não está nas minhas mãos. Estou tentando, mesmo, li o prefácio dum novo livro, uma leitura fácil de se ler, apesar de tudo. Levanta o ânimo, pois existem coisas e pessoas boas, que são optimistas, e crêem, que as coisas podem ser diferentes e podem, basta que acreditemos.
Na verdade eu creio que cada um de nós, faz a diferença, uma vez que somos únicos, sob todos os pontos de vista.
Quando penso desta forma sinto-me fortalecido, acho que vale a pena tentar, o que quer que seja!
Gosto de mim, quando consigo ver a parte engraçada da situação, o que não é o caso hoje.


Vejo apenas, um grande vazio, triste e escuro, mas sei que há sempre uma luzinha que brilha lá no fundo do túnel, e que nada como a confiança em nós próprios e uma boa noite de sono, para que a luzinha se torne um sol brilhante.


Mas agora, neste momento, queria sentir-me diferente, divertido, achando que vou estar melhor de saúde. Que terei mais tempo para ler, escrever, pesquisar, cantar, reflectir, meditar, enfim, tornar-me efectivamente alguém que procura a coerência, procurando sempre um caminho de Luz.
Hoje estou ao sabor do vento...vou para onde ele me leva, ou pelo menos tenta... sorrindo.
Um dia estou óptimo, outro dia, estou como hoje, quero gritar, colocar para fora todos os meus fantasmas, as minhas frustrações, tristezas, situações mal resolvidas, toda a densidade da minha alma.



Só tem um senão, em tudo isso, é que quando conseguimos resolver alguma situação, outra diferente aparece... e assim... envolvo-me num sucessivo e eterno recomeçar.
Talvez isso seja a vida, talvez seja vida para mim, não sei....algumas pessoas tem o dom de ter uma vida sem questionamentos, o que não é o meu caso. Eu sou exigente comigo próprio e com o que quero...
Tudo é superficial, como um lago sem ondas, sem margens.


A minha vida é um oceano, às vezes um mar calmo batendo na areia, com o sol se pondo, outras vezes é um mar revolto antes da chuva, que arrebenta as ondas fortes na mesma areia, e outras ainda um mar azul, refrescante do calor escaldante do sol, onde a água nos acalma, mesmo que esteja um pouco revolta.


Ou ainda um mar calmo e sereno, com ondinhas que molham os nossos pés, ao sol da manhã, na beira da praia.

Adoro relembrar, estar junto de quem amo, numa praia imensa e olhar em frente o mar...


Depois de ser um oceano, estou cansado, sorrindo...como se isso fosse ficar diferente amanhã ou depois.


Nunca quis a vida monótona, sem altos e baixos, sem paixões e sofrimentos, sempre quis a vida cheia, com alegrias e tristezas, sorrisos e lágrimas, enfim uma vida com vida!


Pensando em tudo isso, sinto-me privilegiado, pois tenho a vida que sempre quis, não totalmente... mas nada monótono, nada igual, nada por nada e tive a coragem de dizer "Eu quero ser Eu".


E assim vou seguindo o meu caminho, abençoando-me e aguardando o vento que me leve para algum lugar, de preferência inesperado, para que eu possa mais uma vez me surpreender com a minha própria vida, e me deparar com a minha própria surpresa!

Hoje estou assim... expandindo-me para uma aprendizagem constante da Vida, do infinito Universo.







Enviar um comentário