domingo, 3 de novembro de 2013

Os Meus Olhos



Os Meus Olhos



Os meus olhos são dois círios 
dando luz triste ao meu rosto 
marcado pelos martírios 
da saudade e do desgosto 

Quando oiço bater trindades 
e a tarde já vai no fim 
eu peços às tuas saudades 
um padre nosso por mim 

Mas não sabes fazer preces 
não tens saudade nem pranto 
por que é que tu me aborreces 
por que é que eu te quero tanto 

És para meu desespero 
como as nuvens que andam altas 
todos os dias te espero 
todos os dias me faltas
Enviar um comentário