terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Viva com Serenidade e Tranquilidade

                                                                                                                                                                                                                  

Paz... Serenidade...Amizade... Tranquilidade...
Caminho para a Felicidade...

VIVER COM SERENIDADE E  TRANQUILIDADE

Viver podendo desfrutar de muita tranquilidade, com total serenidade, é o objectivo de todos nós, mas, sem dúvida alguma, que é cada vez mais difícil viver neste estado de espírito.
Isto pode ser devido, em grande parte, às necessidades da vida moderna, que exige pressa para tudo, pois as coisas  desenvolvem-se com tal velocidade, que se pararmos para pensar no que está acontecendo, logo ficaremos para trás.
Tudo tem que ser resolvido "ontem" , impossibilitando muitas vezes que possamos pensar e analisar mais detalhadamente certas atitudes que devemos tomar.
Mesmo nos relacionamentos familiares, é difícil haver serenidade e tranquilidade.
Temos visto acontecimentos lamentáveis que mostram claramente a que ponto as coisas estão chegaram.
Certos factos de uma violência inaudita vêm ocorrendo dentro de famílias, só mostrando que começa a ficar necessário que repensemos tudo, para evitar que a "instituição família" chegue ao fim.
Li, algures, uma frase maravilhosa sobre o assunto.  Vejam só:
"Concedei-me Senhor, serenidade para aceitar as coisas que não posso modificar...
Coragem para modificar aquilo que possa... e sabedoria para identificar umas das outras..."
 
Sem dúvida alguma, é um apelo muito bem direccionado, e que em qualquer época da vida,
sempre será actual, pois sempre nos veremos diante de situações "imodificáveis" e, quando estivermos diante de uma situação dessas, só teremos duas alternativas, aceitá-la, ou esquecê-la e partir para outra.
Sempre que nos veremos diante de uma alternativa perigosa. Será que realmente não existe nada a fazer para consertar tal situação?
É onde será necessário que o Amigo nos dê sabedoria, para ver se existe algo que possamos fazer para contornar a crise.
 É sempre necessário agir com muito discernimento em situações de impasse, pois se não houver possibilidade de resolve-las, a insistência em encontrar uma solução, poderá provocar agravamento, levando-a para uma crise definitiva.
Nesses casos, embora nos sintamos impelidos a insistir na resolução do impasse, temos que recolher o nosso ímpeto conciliador e aceitar o que estiver acontecendo.
Muitas vezes um afastamento, um silêncio, ajuda a resolver uma situação, melhor do que a insistência na busca de uma solução.
Contudo, precisamos saber fazer esse julgamento, pois existem certas situações que são passíveis de solução e, nesse caso, a busca de uma conciliação não deve ser abandonada, para que não nos vejamos mais tarde, diante da frustração de ter abandonado algo ou alguém, por causa de algo que poderíamos ter resolvido, e muitas vezes tais factos podem nos envolver directamente, e nesse caso,  teremos que ter muita serenidade, para tomar a decisão certa, que poderá aclarar o nosso caminho, ou mandar tudo pró inferno.
Principalmente quando uma decisão poderá romper vínculos já firmes, algo que não vale a pena modificar, (ou haverá, quem sabe?!), pois já está firme, estável, onde continuaremos a desfrutar serenidade e tranquilidade.
E a outra poderá  levar-nos para uma aventura totalmente imprevisível. Um espírito aventureiro poderá optar pela aventura, mas se tivermos a serenidade necessária, saberemos discernir entre o que se deve ou não modificar.
Eu, não há muito tempo, tive o discernimento de resolver problemas que virou a minha vida em 180º, mas a serenidade e a tranquilidade voltaram a reinar, o que há muito, muito tempo não sabia o que era.
A História  mostra-nos que muitas guerras apenas foram iniciadas porque não houve a serenidade necessária para resolver pendências surgidas.
Os factos  mostram-nos que muitos lares foram desfeitos, porque não houve a serenidade necessária para resolver conflitos, problemas surgidos.
Qualquer semelhança não é mera coincidência, é simplesmente para deixar claro que em todos os campos é necessário resgatar a serenidade do limbo do esquecimento, e começarmos a usá-la mais adequadamente.
Se houvesse mais Paz e Tranquilidade no mundo, evitar-se-ia tanta coisa desagradável, tantos desentendimentos,
o fim de tantos afectos...

Com muita serenidade e tranquilidade para todos os meus amigos,
 
José

Enviar um comentário