sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Com muita cor...




Chegaste á minha vida com pezinhos de lã, bem de mansinho reagi com o medo de uma criança, com a malicia de um pensamento breve,como quem reage a medo.
Levantei a minha cabeça novamente, levei a minha mão á tua, meu rosto ao teu, meu corpo procurou aconchego, beleza e ternura.
Chegaste sem eu contar ao meu pequeno céu, fazes-me voar por entre medos e diversas reações, fazes com que os meus dias pareçam mais inquietos por vezes.
Fazes com que as cores do dia pareçam demasiado imperfeitas... faço, fazemos pinturas na areia, as quais as ondas passam minutos a seguir.
Fazemos do sorriso um momento, e de muitos momentos fazemos o colorido.
Colorimos a lua, o vento, o luar, a vontade que não nos deixa indiferentes, e quando entrelaçamos as nossas mãos num só gesto, num só olhar, numa só beleza,o mundo parece parar para nos ver, a lua parece escurecer deixando de nos observar.
O sol se esconde de um simples olhar,de um simples passeio.
Ninguem é indiferente ao olhar, ao sorriso, ao riso, a indiferença do diferente.
Ninguem que veja com olhos de ver que queira ser com vontade de ser,ninguem contem o sorriso sem nunca o ter dado.
Ninguem vê bem sem nunca ter visto mal ou ninguem vê mal sem nunca ter visto bem, ninguem luta sem antes ter desistido, ninguem desiste sem antes ter lutado.
Vejo de cor, sem ver por vezes, tento entender o rumo que a vida me esta a dar.
Tento perceber, tento tirar o que de melhor me acontece todos os dias, tento ver em cada palavra um sentido, um gesto, um brilho, um encanto.
Tento com cada sorriso teu, fazer dos nossos dias diferentes, fazer dos nossos dias melhores e piores, mas sempre com muita graça.
Tento em cada passo que damos, porque passeamos em passeios infinitos lado a lado num compasso descompassado, tento levar cada momento dentro de mim para sorrir sempre que me lembrar de cada piada. de cada brilho no olhar, quando rimos por momentos infinitos.
Teu olhar em minha alma
Teu olhar no meu rosto
Percorre caminhos infinitos
Jamais percorridos
Teu olhar no meu olhar
Teu olhar no meu coração
Teus olhos significam carinho
Teus olhos são água demais
Para este imenso oceano
São tudo e nada
Teus olhos são paixão
Teus olhos são loucura
Teus olhos são frescura
Olhar-te é amar cada pedacinho de ti
É ter sem ter é querer sem ter
O teu olhar transmite paz
O teu olhar transmite dor
No teu olhar vejo tanto e tão pouco
Vejo e me revejo
Gosto de olhar para ti
Vezes sem conta
Gosto de me perder
De te conquistar a cada minuto
De sentir a tua falta
Gosto de gostar assim de ti...


Abraços e beijinhos amigos,
José









Enviar um comentário