quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Um Olhar ao Infinito...


 
                                                                                                                      





 






 

                                                                                                                 
Música de Fundo: Sections - The Silent Path - Robert Haig Coxon
                                            
         
           
Um Olhar ao Infinito...
 


Nas minhas noites insones,
quando apenas a madrugada e o silêncio
me fazem companhia...
Quando os pensamentos me atropelam
a mente fazendo fluir as dores...
Cansado de perceber as lágrimas
queimando-me a face e exausto em busca
de explicações que não existem...
Mesmo que não saiam do lugar,
os meus pés ardem e sentem o peso do
caminho frio e vazio.
Um olhar ao infinito...
Faz-me perceber o quanto é bonito...
Faz-me ouvir estrelas e perceber as constelações.
Faz-me sonhar com lugares mais altos e
mais distantes, mais verdadeiros
e aconchegantes.
Traz-me de volta lembranças
de que não preciso mais...
Amareladas pelo tempo,
dispostas nas minhas telas
e nas minhas molduras de retratos.
Um olhar ao infinito...
acorda os faróis da lua,
acende-me os olhos de Deus
que vêm ao encontro dos meus.
E esse olhar, sublime, amoroso e terno,
enxuga-me o peito do sangue doído
que o coração sangrou ao despedir-se do passado.
Cuida-me as feridas e cicatriza cada dor.
Um olhar ao infinito...
faz-me lembrar, finalmente, que não
sou filho da terra, que não viverei,
eternamente nela...
Faz-me me lembrar com destreza,
que um dia, com toda certeza
irei habitar o céu.
Estarei entre as estrelas,
vizinhas da lua e do sol.
Deitar-me-ei nos flocos das nuvens
e não precisarei mais de voar...
Andarei por canteiros de rosas brancas...
Um olhar ao infinito...
acorda a minha beleza, faz-me sentir a
leveza do vento calmo da tarde
que aos poucos adormece o dia
para a noite me adormecer.
Um olhar ao infinito...
Trouxe o carinho de Deus em quem confio e espero.
Promessas cumpridas serão e a felicidade
eterna  permanecerá nos meus olhos crivados
pelas estrelas, cegados pela luz do sol,
clareados pela oração...
Acordará a minha alma,
cansada deste meu leito,
cansada de tanto adeus...
Um olhar ao infinito...
Acordará o meu sorriso, descansará a minha vida,
nos braços ternos de Deus!
 

Abraços e Beijinhos.

José
 
 

 

Enviar um comentário