quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Falar de Solidão




Falar de solidão não é difícil.
Difícil mesmo é tê-la como companheira.
Dia após dia...
noite após noite...
presença quase palpável,
de tão intensa...
Não é a falta de presença...
é uma certa ausência,
um quê de melancolia
pairando nas coisas mais simples,
tornando tudo tão infinitamente vazio...
tão infinitamente sem sentido...
sem razão de ser...
Há momentos
em que a solidão é tamanha,
que procura imagens na memória
para preencher o vazio.
Falar de solidão, não é tão difícil.
Difícil é senti-la dominando tudo,
contaminando tudo
como se mãos pegajosas e frias
tocassem o coração...
a alma...
a vida...
 
Abraços e beijinhos,
 
José
 


Enviar um comentário